O Telegram está sendo usado como ferramenta por hackers. Aqui está o porquê

De acordo com uma pesquisa da Check Point Software Technologies, o analista de malware chamado Omer Hofman indicou que o Telegram está se tornando um centro para a atividade do ator de ameaça. Até mesmo o Whatsapp trouxe novas políticas e configurações para controlar essas atividades ilícitas em sua plataforma. Como o Telegram agora se tornou um concorrente do Whatsapp, ele também ganhou uma enorme popularidade e, onde está a popularidade, as chances de perigo também aumentam.

Com base nas pesquisas, o Telegram está sendo usado como um sistema de comando e controle para espalhar armas digitais. De acordo com a Check Point Research, um cavalo de Troia de acesso remoto chamado ToxicEye foi notado que gerou mais de 130 ataques em apenas três meses.

O já mencionado trojan de acesso remoto ToxicEye está sendo espalhado por meio de um arquivo .exe, que é distribuído por meio de e-mails de phishing. Embora os e-mails de phishing sejam uma técnica muito antiga, ainda é amplamente usada para distribuir e instalar o ToxicEye em máquinas específicas. Uma vez dentro da infecção, ela começa a roubar dados, excluir processos, sequestrar o microfone ou câmera do computador e até mesmo criptografar os arquivos armazenados para exigir uma taxa de resgate pesada.

Na verdade, esse malware está sendo monitorado por hackers por meio do Telegram, no qual a comunicação é realizada por meio do servidor C&C. Além disso, o malware usa para despejar seus dados roubados no mesmo servidor. Embora possa haver várias razões específicas pelas quais xyz é popular entre os malfeitores, um usuário deve sempre ser preventivo contra quaisquer características ao lidar com elas no Telegram.